8.4.10

A brisa virou nuvem, e parou



Flores,
gemem anémicas em vasos pintados.

Canários
cada vez mais amarelos
cantam sem convicções músicas surrealistas.

Os relógios das Catedrais
(e mesmo os outros também)
continuam batendo 12 badaladas para a meia-noite.

Tudo parece imóvel,
contra a vontade de Heráclito.

(Só de Heráclito?)

Os peixes
nos Aquários,
estão bêbados de tanto rodar.

Mas será mesmo,
e para sempre,
que todos os caminhos vão dar a Roma?

Ruy Guerra