6.5.08


Carta para Mayisha e Irati Michel



Talvez um dia, meus filhos, a vida
vos faça sentar nesta cadeira
e furtivamente se detenham
na textura branca da parede
a decifrar algo que só pertence
ao domínio do inexplicável. Então
talvez pensem naqueles que vos precederam.
Por mais que nos ignorem
decerto saberão quem fomos.
Porque mesmo esquecido o apelido
ou perdido o nosso obituário
os olhos dos vossos filhos denunciarão
tudo o que o olvido jamais poderá rasurar:
- o perpétuo estigma dos pais.


Nelson Saúte