2.4.08


Mãe


Se a manhã é fresca
mãe
és a manhã.

Não sei se manhã abortando o sol
não sei se manhã de nuvens choronas...
és a manhã.

Do sol dos teus olhos
da chuva das tuas lágrimas.

Não sei se manhã silenciosa
com toutinegras namorando
não sei se manhã de marimba
de batuque e de nhambaro...
és a manhã.

Viriam depois os teus beijos
cortar o sussurro do vento que sopra
já do horizonte desflorado,
viriam os salmos
que o parto te inspirou,
viriam os sorrisos
involuntários
imagens do luar
descuidadamente derramado
mãe.

Se a manhã é fresca
és a manhã.


Hélder Muteia