5.4.08


Elo



Não sei de que distância fui trazida.
Não sei por que distância sou levada.
Os dias são os mesmos.
As noites, outro nada.

(Lá fora andam gaivotas na baía,
sobre a água parada).

Não sei de mim, mais do que o vento sabe
a causa porque sopra.
Surge e se lança e se desfaz,
e entre nuvens serenas se desdobra.

(Lá fora, na baía,
a vaga morta se refaz e torna).

O mesmo longo fio inexplicado,
me liga ao vento, ao mar
e à gaivota.


Glória de Sant'Anna