2.3.08


Solidão a duas vozes


Desde que existo que te espero
no vazio leito da minha solidão
a duas vozes
- duas vozes que disseram
tudo o que havia para dizer
e só por falta de coragem
nunca disseram não.

Por isso, vem a qualquer hora,
meu amor.
Vem, como se o nosso encontro
tivesse sido combinado
num outro encontro
antigo e verdadeiro
apesar de só imaginado.

Nuno Bermudes