5.3.08

Quase um quadro


A negra que passa pela beira do mar
não olha a luz fria que tomba na água:
vai direita e grave.

Parece saída dum friso qualquer
de antigas ruínas duma antiguidade:
tão perfeita e calma.

O que vai sentindo, o que está a pensar
é a marca dum tempo que o seu rosto guarda:
sereno e suave.

Caminha indiferente sob a claridade
e o rasto que deixa
a espuma o apaga.


Glória de Sant'Anna