16.3.08

O aviador



O ruído dos motores é uma forma
de silêncio compacto. Em sua crista
se isola o piloto pairando suspenso

no murmúrio dos céus. Seu ponto de vista
é o das grandes aves e seu olhar
abarca os imensos espaços silentes,

os tons verdes da paisagem, o bordo
das montanhas e o lado de lá
do horizonte. No coração tubular

da máquina, o piloto é,
a seu modo, um poeta.


Rui Knopfli