27.2.08


A voz da terra


Cada filho deste país liberto
é trigo amadurecido
sob a garra do sol

e tal o grão se triturado
do pó se ergue explodindo
miolo-voz:
liberdade

Catanas candentes
lhes tatuaram a História
na carne da memória:
Eu, escravizada
prostituída e humilhada
até a raiva ser voz
e a voz Kalash

E sementes de fogo
gerarem a flor
da minha liberdade...

Cada filho deste país liberto
é trigo ondulando livre
no meu corpo ao vento

e seus lábios de ternura
me percorrem em suas canções de Amor:

pura melodia
velando amadurecida
sob a garra do sol

Cada filho deste país liberto
trigo debulhado
a chicote do vento

onde o inimigo ouse
ainda
me cravar opressora presa

tal grão triturado
do pó se ergue explodindo
de Kalash nas mãos
miolo-liberdade


Clotilde da Silva