24.2.08

Poema


Mãe!
Não me digas
que sempre foi assim
que, sempre, o medo
foi a nossa herança.

Mãe!
Eu quero partir
as tábuas dessa lei.


Vítor Evaristo